Ong de Clodovil não será mais na Granja Viana

O sonho de Clodovil Hernandes parece que chegou ao fim. Pelo menos em Cotia.

O ex-estilista e deputado federal deixou em seu testamento o desejo da criação da Casa Clô, entidade que atenderia meninas carentes da região. O cotiatododia publicou em junho de 2009 a notícia de que a entidade seria em sua antiga casa na Granja Viana.

Desde então, uma série de obstáculos foram criados e a Casa Clô não entrou em atividades. E pelo jeito ela não será mesmo em Cotia. Pelo menos é o que foi divulgado pela assessoria de Clodovil nesta semana.

Em uma entrevista a uma emissora de TV, o assessor e a advogada de Clodovil anunciaram o leilão de 150 objetos pessoais, entre joias e móveis, nesta quinta-feira em São Paulo.

A advogada Maria Hebe Queirós e Marcelo Petiz, amigo pessoal e ex-assessor de Clodovil, anunciaram que a casa da Granja Viana está à venda.

O leilão e a venda da casa servirão para pagar as dívidas de Clodovil, principalmente com ex-funcionários, que passam de 300 mil reais.

A casa onde o estilista morava em Ubatuba será demolida, pois foi construída em área de preservação ambiental.

Falamos com Maurício nesta terça-feira, mas, preferiu não se pronunciar sobre o assunto e disse que quem está tratando o caso é Maria Hebe. Sobre a Casa Clô, lamentou pelo projeto não ter dado certo.

Entramos em contato com a advogada Maria Hebe Queiroz, mas ela estava em uma reunião e não pode atender nossa reportagem.

Estivemos na casa nesta tarde e o estado de abandono é visível já na entrada. Os tapumes de compensado estão podres. Havia gente no local, pois uma corrente que fecha o portão estava aberta e com o cadeado de lado, mas não conseguimos falar com ninguém.

Entenda o caso

Clodovil Hernandes deixou em testamento a vontade da criação da Casa Clô, que faria parte da Fundação Isabel Hernandes, em homenagem à sua mãe adotiva.

A Casa Clô atenderia meninas da região onde elas aprenderiam a bordar, costurar, fazer crochê entre outras atividades ligadas ao artesanato e principalmente a moda.

No local, conforme disse Petiz à reportagem em 2010, haveria espaços que lembrassem a vida de Clodovil, como um estúdio e set de TV, com fotos e imagens do artista e um atelier de moda. Em outro espaço teria a reprodução fiel do gabinete de Clodovil em Brasília.

As obras de reforma da casa na Granja Viana começaram em 2009. Nossa reportagem esteve em novembro de 2009 com exclusividade na casa.

Batalhas judiciais, dívidas referentes à casa e a demora em receber uma indenização da TV Band, fizeram com que a reforma na casa de Clodovil demorasse.

Maurício Petiz disse na época que toda vez que precisava comprar material para a obra, tinha que ser feito o pedido à Justiça e isso acabava atrasando ainda mais as obras. A previsão de entrega era abril de 2010, mas nessa época a reforma já havia sido interrompida.

A enorme dívida de IPTU que havia com a Prefeitura de Cotia foi quitada e a expectativa de um apoio por parte do município em abril de 2011 era tida como a esperança final para colocar a Casa Clô em funcionamento.

Porém, o encontro não aconteceu e um ano depois a casa está à venda e o sonho de Clodovil em amparar meninas carentes talvez tenha outro endereço.

Fonte: cotiatododia




Deixe seu comentário